Terceira idade: Veja tratamentos estéticos que contribuem para a autoestima na melhor idade

foto mulher terceira idade

Imagem de Francesco Nigro por Pixabay

Radiofrequência e luz pulsada são alguns dos procedimentos indicados para cuidar da aparência na terceira idade

O envelhecimento é um processo progressivo e cada vez mais comum. Isso porque a expectativa de vida no Brasil aumentou. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o brasileiro pode chegar a 76 anos: uma em cada 4 pessoas têm mais de 50 anos.  

“Com o passar dos anos, a pele passa por mudanças fisiológicas e morfológicas”, comenta a clínica geral e especialista técnica da Emagrecentro, Sylvia Ramuth. “A pele é o reflexo de nossos cuidados e hábitos ao longo dos anos. Fatores como estresse, álcool, tabagismo, alimentação desregulada, poluição e alterações de temperatura são alguns dos agravadores dos problemas de pele.”  

Os primeiros sinais do envelhecimento começam a partir dos 25 anos de idade. A pele fica seca, surgem linhas finas na pele, manchas e flacidez.  

“Esses sinais são consequências do processo fisiológico de declínio das funções do tecido conjuntivo, no qual o colágeno vai tornando-se mais rígido, além da perda de água”, explica a dermatologista e especialista técnica da Depyl Action, Marina Thompson. “Assim, pode-se dizer que o envelhecimento é a perda de estruturas como gordura, água, colágeno e fibras elásticas. Esse declínio varia de acordo com a genética de cada pessoa.”

Atualmente, tratamentos estéticos para a 3º idade têm ganhado protagonismo no mercado de saúde, beleza e bem-estar. Não invasivos, garantem um rejuvenescimento do rosto e do corpo, e já são a aposta de quem quer cuidar da autoestima.  

“Existe um portfólio de procedimentos ideais para tratar o envelhecimento”, comenta Marina. “Precisamos nos atentar que a pele madura é mais sensível e precisa de cuidados redobrados. Além disso, é indispensável procurar um especialista na área, que fará uma avaliação com base nas características da pele e das expectativas e necessidades de cada um.”

Confira abaixo alguns tratamentos indicados por especialistas para cuidar da pele.

1 –   Radiofrequência: indicado para reduzir a flacidez, cicatrizes, celulites, estrias e aumentar a oxigenação. O procedimento é realizado por meio de ondas de radiofrequências emitidas pelo aparelho. O processo aquece profundamente a pele até atingir a fibra de colágeno.

“O aquecimento induz a produção de metabolismo de células e colágeno, que dá aparência de pele mais firme em longo prazo. A produção desse colágeno pode durar até três meses depois do término do procedimento que é indolor, não causa cortes, lesões e não é invasivo”, comenta Dra. Sylvia.

2 –   Luz Pulsada Intensa: o tratamento é indicado para quem deseja afinar e diminuir a quantidade de pelos e manter a pele lisa por mais tempo. Os resultados são percebidos nas primeiras seções.

“A LIP enfraquece os folículos pilosos de maneira progressiva, eliminando os pelos gradativamente. Sua principal indicação se dá no tratamento de manchas como melanose solar, poros dilatados, com melhora no aspecto geral cutâneo. O procedimento ajuda a promover o rejuvenescimento da pele e estimular a produção do colágeno, responsável por garantir a firmeza da pele”, explica a dermatologia.

3 –  Carboxiterapia: O procedimento, que dura de 15 a 30 minutos, consiste na aplicação de gás carbônico nos tecidos do corpo com objetivo de eliminar estrias, celulite, gordura localizada e principalmente a flacidez da pele.

“O gás favorece a circulação sanguínea, ajuda a estimular a produção de colágeno, além de auxiliar na queima de células de gordura. Quanto a profundidade de cada técnica, depende do objetivo. Se a pessoa quer tratar estrias, a aplicação é feita diretamente na cicatriz, se for para reduzir medidas, é feita entre a camada da pele e a de gordura”, revela Dra. Sylvia.

4 –   Micropigmentação: Assim como o cabelo, os fios das sobrancelhas diminuem à medida que envelhecemos. Com técnicas de hiper-realismo e colorações para cada tom de pele e necessidade do cliente, a micropigmentação é indicada para quem precisar recuperar a autoestima e harmonizar o olhar.

“A perda de sobrancelha, em alguns casos, é mais evidente do que a perda de cabelo. Falhas podem ser causadas por disfunções e doenças, como alopecia. Mas é um procedimento que apenas um profissional qualificado e com o material certo pode fazer. Preocupe-se em ter um design que harmonize com o seu rosto em vez de afinar as sobrancelhas”, finaliza Marina.

Redação Sampa