Hospital do Olho Rio Preto realiza evento com cirurgias ao vivo e apresentações de técnicas inovadoras

São José do Rio Preto, Sp. 23/12/2020 – Entre as inovações está o GATT (Gonioscopy-Assisted Transluminal Trabeculotomy), uma das técnicas cirúrgicas mais recentes, inovadoras e seguras para o glaucoma

O Grand Round Horp reuniu oftalmologistas de todo o país para assistir discussões médicas sobre novas práticas minimamente invasivas no tratamento do glaucoma; encontro contou com quatro cirurgias ao vivo.

Transmitido ao vivo pelo YouTube, no dia 5 de dezembro, um dos eventos mais importantes do calendário da oftalmologia, o Grand Round Horp, reuniu cerca de 200 médicos de todo o país para assistir uma programação com apresentações de renomados oftalmologistas, cirurgias ao vivo e discussões com especialistas.

O evento, que é realizado há cinco anos pelo Hospital do Olho Rio Preto – HORP, nessa edição, abordou um grupo de técnicas inovadoras de cirurgias minimamente invasivas, designado de MIGS (Minimal Invasive Glaucoma Surgery), para tratar o glaucoma.

Entre as intervenções apresentadas está o GATT (Gonioscopy-Assisted Transluminal Trabeculotomy), uma das técnicas cirúrgicas mais recentes, inovadoras e seguras para o paciente com glaucoma.

O GATT chegou ao Brasil em 2018 e já em 2019 era realizado no HORP pelo cirurgião oftalmológico Bruno Teno Braga – um dos idealizadores do evento. Desde então, mais de 70 pacientes do hospital passaram pelo procedimento e se beneficiaram com a técnica.

O Grand Round Horp teve 4h30 de duração, começando com duas apresentações seguidas de discussão sobre “MIGS e a Realidade Aplicada no Brasil” e “Resultados do GATT em Relação aos Demais MIGS”, realizadas pela Dra. Ticiana de Francesco e o Prof. Dr. Tiago Prata.

Em seguida, no ápice do evento, aconteceram as cirurgias ao vivo “GATT na Prática”, sob a execução dos cirurgiões Dr. Bruno Teno Braga, Dr. Fábio Daga e Dr. Bruno Faria. Ao todo, foram realizadas quatro cirurgias GATT em pacientes com diagnósticos de glaucoma, três delas no próprio HORP, em São José do Rio Preto/SP, e uma em Natal/RN.

Após assistir os procedimentos, os participantes puderam acompanhar a discussão com os especialistas Prof. Dr. Augusto Paranhos, Prof. Dr. Fábio Kanadani, Prof. Dr. Vital Paulino Costa, Prof. Dr. Marco Rey, Dr. Victor CVintal, Dr. Emílio Suzuki e Dr. Ike Ahmed, canadense que criou o termo MIGS e se tornou referência na área.

“O evento foi um sucesso e superou todas as nossas expectativas, que era de disseminar conhecimento científico profundo e gerar discussão entre o meio médico. Apresentamos o que há de mais moderno e inovador no tratamento do glaucoma”, afirma o Dr. Bruno Teno Braga.

O médico relata também que um dos momentos mais marcantes do evento foi a realização de cirurgias de glaucoma ao vivo, transmitidas do HORP, onde a técnica GATT está disponível para os pacientes.

Além de tratar pacientes com glaucoma, a equipe de oftalmologistas do HORP – mais de 20 médicos – atuam em várias áreas: catarata, córnea, estrabismo, lentes de contato, oftalmologia geral, oftalmopediatria, plástica ocular, refrativa e retina e vítreo.

O hospital foi criado por um grupo de oftalmologistas, em 1980, e, deste então, mais de 300 mil pacientes, de 3.200 cidades espalhadas pelo Brasil e pela América Latina, já receberam os cuidados e a atenção da equipe médica e dos colaboradores do hospital.

Website: https://www.horp.com.br/

Artigo de