Embarcação autônoma brasileira promete revolucionar operações remotas

Rio de Janeiro, RJ 3/9/2020 –

O USV Tupan (USV – Unmanned Surface Vehicle) é a primeira embarcação multipropósito não-tripulada projetada e construída inteiramente em território brasileiro e com tecnologia própria. Essa embarcação inovadora insere o Brasil no restrito grupo de países que desenvolveram e dominam o mercado de USVs.

Por ser operada remotamente, e por ser menor e mais leve que uma embarcação convencional, o USV Tupan reduz o risco à vida humana, o impacto ambiental e os custos operacionais. Além disso, pode tornar as operações mais dinâmicas, pois dispensa o tempo de retorno à terra para troca de tripulação.

Fabricado em alumínio naval, o USV Tupan tem capacidade de carga de 150kg, atinge a velocidade máxima de 6,5 nós e pode operar por até sete dias sem reabastecer. A embarcação é propelida por dois hélices acionados por motores elétricos e sua potência é garantida por um gerador a diesel. O sistema de direção é composto por dois lemes, assegurando redundância, maior eficiência energética e excelente controle em todas as faixas de velocidade de operação.

A embarcação está apta a transportar uma variedade de equipamentos de sensores para a coleta eficiente e econômica de dados. Isso possibilita a realização de serviços de levantamento hidrográfico em até 800m de profundidade e coleta de dados ambientais.

Além disso, também pode ser utilizada para transporte de cargas, suporte à construção submarina (rastreando ROVs e AUVs, e posicionando equipamentos subsea), monitoramento de vazamento de óleo, monitoramento acústico, monitoramento de precisão de obras de engenharia offshore (como construção de quebra-mares, portos, cais, berços, engorda de praia, plataformas, etc.), amostragem e monitoramento da qualidade da água em tempo real, serviços de inspeção e fiscalização portuários, entre outras possibilidades, de acordo com a necessidade do cliente.

O USV Tupan foi projetado de acordo com o MASS guideline Rev3, que são as normas inglesas que serviram de referência para as regras publicadas recentemente pela Marinha do Brasil (DPC). O diretor executivo da TideWise, Eng. Rafael Coelho, trabalhou diretamente e na elaboração da primeira versão do código brasileiro e segue envolvido nas discussões da indústria, tanto na Europa quanto no Brasil.

A equipe de engenheiros da TideWise esteve envolvida no projeto de embarcações autônomas desde 2012, tendo desenvolvido 15 tipos de USVs para o mercado comercial e militar, em projetos conceituais e detalhados que incluem tanto o desenvolvimento de novos sistemas quanto a conversão de embarcações convencionais em autônomas.

Em paralelo ao amadurecimento das soluções apresentadas pelo USV Tupan, a TideWise também estuda a comercialização em escala de soluções tecnológicas de navegação autônoma para veículos tripulados de uso civil, governamental ou militar, para expandir futuramente seu mercado de atuação.

Para acompanharas novidades da TideWise acesso nosso site: www.tidewise.io e nossa página no LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/tidewise

Contato para entrevistas: Cléo Vaz / [email protected] / 21 98001-1166

Website: https://www.tidewise.io/

Artigo de