Em plena pandemia, número de empresas abertas é alto

28/8/2020 – No mês de julho, mais de 250 mil empresas foram abertas

De acordo com o Mapa de Empresas do Governo Digital, o mês de julho de 2020 registrou a abertura de mais de 250 mil empresas em todo o território nacional, com o tempo médio de três dias para os trâmites; os dados foram obtidos pela REDESIM – Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios. Já o número de CNPJ encerrado foi de 81.816.

Ainda, os números mostram que mesmo durante o período mais crítico da pandemia – abril e maio -, a quantidade de empresas abertas se mostrou bastante elevada, sendo: 190.049 e 210.170, respectivamente. “Graças a desburocratização e ao uso da tecnologia, hoje, o processo de abertura de uma empresa leva apenas alguns dias”, declarou o Professor Carlos Afonso, que além de educador financeiro, é contabilista e administrador. “Em um passado não muito distante, abrir uma empresa podia representar um verdadeiro tormento para o empreendedor, haja vista a burocracia envolvida e, principalmente, o tempo despendido. Esse processo levava semanas, literalmente”, lembrou ele, que também é autor do livro Organize suas finanças e saia do vermelho.

Planejamento empresarial é o mais importante

O processo de abertura de uma empresa ocorre muito antes das formalidades legais perante a Junta Comercial do estado. Antes de mais nada, é fundamental que o empreendedor faça minimamente a lição de casa, ou seja, planeje o negócio a fim de garantir a sobrevivência da empresa. “Saliento que as estatísticas do SEBRAE apontam que metade das empresas quebram antes dos cinco anos de vida”, pontuou o Professor Carlos. “Neste sentido, dedicar tempo e energia para a estruturação mínima de um plano de negócio é importante para manter o êxito da empreitada”, completou.

Para organizar tal planejamento é sempre importante ter o respaldo de profissionais qualificados, a exemplo de contadores e advogados, que darão suporte nas questões societárias e tributárias do novo empreendimento. Eles podem trazer um forte impacto no presente e no futuro de qualquer organização.

Porém, não é só em relação as demandas tributárias e societárias que o empreendedor precisa se preocupar, sendo também: pensar na marca do negócio, nas estratégias de marketing a serem adotadas para atrair o consumidor, analisar a formação do preço de venda do produto ou da prestação dos serviços, os aspectos relativos ao fluxo de caixa e, eventualmente, sobre a contratação de funcionários, análise do negócio – se será totalmente on-line ou se terá loja física (neste caso, o estudo prévio do local é de suma importância para garantir o sucesso do empreendimento), dentre outros.

Expectativa X realidade

Todo o negócio tem um tempo de maturação. Engana-se quem espera que logo nos primeiros meses, a empresa faturará cifras milionárias. Para atingir um ponto de equilíbrio são necessários alguns meses. “Aconselho que o empreendedor que abrir agora uma empresa, sobretudo em período de pandemia, seja muito realista quanto a receita que espera gerar no início da operação. Por mais inovador que seja o produto ou serviço, por mais brilhante que seja a marca, todo o negócio começa pequeno, com as vendas evoluindo e o público-alvo crescendo gradativamente”, alertou o Professor Carlos.

Alguns empreendedores são otimistas demais em relação as vendas e, por muitas vezes, essas expectativas são frustradas, e enquanto isso, queima-se toda a reserva para pagar as contas do negócio. O Professor Carlos afirma que é fundamental ter muita cautela, de modo a dimensionar corretamente o capital de giro suficiente para a empresa suportar os primeiros meses de operação. “Se isso não for feito de maneira bem pensada, a empresa e o empresário não terão fluxo de caixa”.

Vale ressaltar que é imprescindível colocar todas as contas na ponta do lápis, assim como as projeções de vendas. Recomenda-se fortemente que isso seja feito sempre através de software de gestão financeira, que proporciona uma visão abrangente do fluxo de caixa da empresa e a flexibilidade quando ajustes forem necessários (diferentemente de planilhas eletrônicas, onde os ajustes precisam ser todos manuais, com alto consumo de tempo para fazê-los). Existem ótimas opções no mercado, com excelente relação custo x benefício e com acesso na nuvem, de modo a facilitar a vida do empreendedor.

Website: http://www.livrosaiadovermelho.com.br/blog/

Artigo de