Setor de saúde atrai startups para desenvolvimento da inovação para médicos e gestores

Belo Horizonte, MG 25/2/2021 –

Em Minas Gerais, iniciativa promove convergência em busca de ideias sobre tecnologia e soluções de novos modelos de negócios para médicos, clínicas, hospitais e organizações de saúde

O desenvolvimento de produtos, soluções e novos modelos de negócio para a saúde e bem-estar vem, nos últimos anos, registrando crescimento exponencial. Em 2020, quando a busca por tratamento, cura e prevenção da Covid-19 colocou o setor de saúde ainda em maior evidência e fez o segmento figurar entre um dos mais promissores em termos de mercados estratégicos para o futuro.
 
Como mostra relatório divulgado pela PwC Brasil, em Minas Gerais o volume de fusões e aquisições cresceu 30%, saltando de 52 negócios, em 2019, para 68 em 2020. Um dos destaques foi o número de operações envolvendo empresas do setor de serviços de saúde (foram 12 no ano), registrando crescimento de 25% em relação a 2019, atrás apenas de tecnologia da informação (TI), que contabilizou 22.
 
Além do impacto da pandemia, há um cenário otimista para as healthtechs, startups que oferecem soluções tecnológicas inovadoras para a área. A missão desse tipo de empresa é desenvolver a inovação em saúde digital e promover o incremento da carreira médica. “É uma atividade proveniente do compartilhamento de conhecimento sobre tecnologia e soluções de novos modelos de negócios para médicos, clínicas, hospitais e organizações de saúde”, explica o idealizador, fundador e CEO do HubSaúde de Minas Gerais, Fábio Veras.
 
Segundo ele, o setor de saúde tem apresentado crescimento extremamente acelerado nos últimos tempos, com muitas mudanças para atender à revolução tecnológica e, por isso, ainda há um grande potencial a ser explorado. “Problemas para resolver nesse campo não faltam e novas soluções são criadas quase que diariamente; como em todo setor que é tomado pela tecnologia, existe muita resistência, mas as instituições já reconhecem que a tecnologia melhora a experiência dos pacientes e beneficia a gestão de toda a cadeia, trazendo ganhos financeiros”, afirma Fábio Veras, que possui formação executiva em Inovação e Startups Stanford e Berkeley, é mestre e doutor (MSc e PhD pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG), mentor de novos negócios e presidente do Sindicato da Indústria de Software e da Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Sindinfor).
 
O especialista destaca que o setor necessita de iniciativas para integrar os agentes do mercado de saúde. “Vamos promover eventos para incentivar o crescimento da inovação digital e a disseminação de conhecimento, além de cursos e treinamentos para médicos e representantes de clínicas que querem inovar no setor da saúde e trazer a tecnologia atrelada aos processos”, comenta Veras. Ele ressalta que a meta é criar oportunidades para o debate entre organizações de excelência na prática de inovação, como hospitais, clínicas, startups healthtech, médicos e investidores da saúde.
 
Em fevereiro, houve a primeira edição do MedTech Talks, evento mensal cuja finalidade é apresentar ao mercado da saúde o crescimento exponencial da inovação digital. O tema abordado foi a inteligência de dados para médicos, clínicas e hospitais. O bate-papo contou com a participação do CEO da CM Tecnologia, Fernando Soares, do líder de Saúde da Totvs, Rogério Pires, da oncologista da Oncocentro, Aline Chaves e do CEO da Saúde Ventures e do HubSaúde, Fábio Veras.

Artigo de