Fintechs crescem em meio à crise ao renovar os processos de pagamento

São Paulo, SP 7/1/2021 – Na contramão dos setores mais prejudicados em meio à crise, o número de fintechs no Brasil cresceu 28% neste ano

A pandemia provocada pela Covid-19 acelerou a necessidade de soluções para transações digitais. Neste cenário, fintechs apresentam agilidade e segurança, tornando-se opções para empresas e consumidores

O ano de 2020 ficará marcado pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) – e não apenas quando se pensa em saúde mundial. Segundo informações do Banco Mundial, no relatório The Cost of Staying Healthy, a economia também foi duramente afetada. Esta é, de acordo com o levantamento, a maior crise do século na América Latina. Mas, nem todas as notícias são negativas.

Mudanças de hábitos vêm gradativamente passando a fazer parte da rotina e o isolamento social potencializou as transações virtuais, que já vinham em progressiva expansão e tornaram-se parte do cotidiano de clientes e empresas. De acordo com pesquisa da Ebit/Nielsen, o faturamento das lojas online cresceu 47% no primeiro semestre do ano. Atualmente são muitas as soluções oferecidas quando se trata dos processos de pagamento.

Na contramão dos setores mais prejudicados em meio à crise, o número de fintechs no Brasil cresceu 28% neste ano, segundo estudo do Radar Fintechlab. As fintechs em sua maioria são startups que buscam inovar e agilizar os diversos serviços financeiros, de crédito, seguros, transações bancárias, bem como as mais novas formas de pagamento.

Segurança e agilidade

Comprovando a velocidade com que as fintechs se adaptam, já existe uma solução de pagamento através de QR Code que dispensa a utilização de cartão. Duas associações varejistas tradicionais brasileiras utilizam o serviço da AxisPay para o pagamento do cartão da loja (chamado private label), tornando a transação ainda mais ágil, sem comprometer a segurança.

Aliando cuidado com meio ambiente e tecnologia, a AxisPay permite o pagamento diretamente por QR Code, o que oferece ao cliente mais praticidade nas operações.

Segundo o responsável pela AxisPay, Wilson Silva, a empresa opera de acordo com a regulamentação sobre os arranjos de pagamentos para empresas que trabalham com meios de pagamentos e contas digitais, definida pelo Banco Central. “A regulamentação vigente prevê a existência de arranjos de pagamentos que, por possuírem volumes reduzidos de transações ou por apresentarem um propósito limitado de uso, não oferecem risco ao normal funcionamento das transações de varejo no país. Esses arranjos de pagamento, classificados como ‘não integrantes do SPB’, prescindem de autorização do Banco Central do Brasil para funcionamento, o que confere maior espaço para a inovação”, explica.

A AxisPay, fintech fundada em março de 2019 é a única fintech de Pagamento Instantâneo com sistema de algoritmo das Américas, tendo o único QR Code digital da América Latina. A fintech permite a redução das taxas de cartões à medida que elimina os custos operacionais de compras com garantia e segurança nas operações com agilidade e custo-benefício.

“Com a introdução do PIX pelo Banco Central do Brasil poderemos ajudar ainda mais nossos parceiros e clientes, tornando as operações mais ágeis e com menos impactos ao meio ambiente”, completa Wilson.

Para mais informações, basta acessar: www.axispay.com.br.

Website: http://www.axispay.com.br

Artigo de