Empresa de educação online insere em sua grade disciplina de desenvolvimento emocional

São Paulo 3/12/2020 – A educação vai além das ciências. Ela também inclui sentimentos e competências emocionais para que se tenha um bom desempenho nos estudos, na carreira e na vida

A startup Explicaê é a primeira a oferecer videoaulas para apoiar os jovens na busca do equilíbrio emocional e do autoconhecimento

A startup de educação Explicaê introduz a disciplina de Desenvolvimento Emocional em sua grade para todos os seus alunos. É a primeira plataforma online de educação a oferecer esse conteúdo. “Nosso objetivo é tornar o aluno protagonista do seu aprendizado e de sua vida. Por isso, entendemos que faz todo o sentido oferecermos uma matéria que faça o jovem buscar autoconhecimento e equilíbrio emocional, afirma o Cofundador e COO do Explicaê, Bruno Oliveira.

Segundo ele, a empresa já vinha estudando formas para incluir competências emocionais na rotina dos estudantes, mas a pandemia acabou acelerando esse processo. “Atualmente, mais do que o conhecimento técnico e teórico, a nossa sociedade também valoriza pessoas e profissionais que sejam capazes de ter atitudes, ações e comportamentos positivos. A pandemia acabou evidenciando isso”, completa.

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos no mundo, sendo a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. “Eles são mais suscetíveis ao sofrimento emocional e transtornos mentais, porque nessa fase há muitas expectativa e insegurança em relação ao futuro. Precisamos olhar para os nossos jovens de uma forma especial. A carga de responsabilidade e a quantidade de decisões importantes podem levá-los a situações bem ruins. Alguns não suportam”, explica.

Para Oliveira, investir em uma disciplina que trabalha o autoconhecimento pode fazer a diferença no desempenho dos alunos nos exames, mas principalmente, em sua vida profissional “Enxergamos nosso aluno como ser integral. E entendemos que seu sonho não é passar no vestibular, mas tornar-se um advogado, médico, jornalista e as competências emocionais, os “soft skills”, serão o diferencial de cada um deles no futuro”, afirma.

A disciplina leva em consideração queixas envolvendo sintomas de ansiedade, procrastinação, falta de motivação e baixa capacidade de organização, disciplina e rotina saudável. “A educação vai muito além das ciências. Ela também inclui sentimentos e competências emocionais para que esses jovens tenham um bom desempenho nos estudos, na carreira e na vida”, esclarece Oliveira.

Durante o “Setembro Amarelo” deste ano a plataforma gerou diversos conteúdos para ajudar na campanha de prevenção ao suicídio, culminando no lançamento da disciplina de desenvolvimento emocional para todos os estudantes do Explicaê.

A matéria não é obrigatória, mas fortemente recomendada aos estudantes. Os conteúdos da nova disciplina foram divididos em sete blocos. O primeiro sobre o sentido da vida, inteligência e equilíbrio emocional. O segundo envolve motivação, destino, sorte e crenças limitantes. O terceiro, organização e produtividade. Em seguida, escolha profissional, rede de apoio e, por fim, autocuidado.

Website: http://www.explicae.com.br

Artigo de