Manutenção de postos de trabalho no foco da CCT

13/11/2020 –

Entidade setorial projeta negociar condições que viabilizem às empresas manterem e aumentarem empregabilidade

Ainda que o ano de 2021 seja incerto e repleto de variáveis indefinidas, é preciso olhar para o futuro como quem fará upgrade no seu computador, implementando um sistema mais moderno e eficiente.

A análise é do presidente do SEPRORGS, Rafael Krug, sobre o que se pode esperar para os próximos tempos, especialmente em relação à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2020/2021.

Para ele, a missão de entidades setoriais, como o SEPRORGS, deverá ser representar e defender os interesses dos empresários de TI do RS. “Temos uma gestão feita por empresários para empresários e o foco é preservar os postos de trabalho gerados pelas organizações do setor. Sabemos da dificuldade que cada organização passou desde o início da pandemia e buscaremos, como sempre, as melhores condições para permitir que seja feita uma retomada segura do crescimento econômico dos nossos representados, proporcionando liberdade à gestão de cada empresa”, revela.

Na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) , a comissão de negociações do SEPRORGS levará para a mesa com o Sindicato Laboral questões como a adequação do adicional noturno para 20%, quinquênios no máximo de três, conformidade do número de pisos, regionalização dos pisos e do auxílio-alimentação, banco de horas de 150 horas e 9 meses para compensação, além de manutenção da tabela de proporcionalidade e da estipulação do auxílio-deslocamento.

O processo negocial está no início, pois a data base da categoria é 01/11 e, diante de todas as adequações que se fazem necessárias, não há como estipular um tempo específico para que sejam efetivadas na CCT.

Além de uma economia encolhida e tímida para os próximos anos, o diretor de Relações do Trabalho da entidade, Vinycio Lunelli, alerta para outras dificuldades, como o fato de que a negociação será feita remotamente.

“O distanciamento poderá dificultar nossa comunicação, mas a prioridade do SEPRORGS continua sendo melhorar a competitividade das nossas empresas. Porém, com a pandemia necessitamos fazer mais do que isso, devemos garantir a manutenção do emprego e dos investimentos dos empresários e todos os nossos esforços caminharão neste sentido”, reitera.

Por fim, Krug ressalta que, além da convenção, a entidade continuará atentando para temas como reforma tributária, desoneração da folha de pagamentos, reformas administrativas, políticas e econômicas do governo, implantação da LGPD, eleições municipais, eleições americanas e suas influências na economia do país.

“Difícil prever quais serão os parâmetros para se administrar uma empresa em 2021, mas estamos cientes do desafio e trabalhando em diversas frentes para esclarecer quais são os melhores caminhos para as empresas de TI”, finaliza o presidente.

Artigo de