Novembro azul chama atenção para cuidados e prevenção do câncer de próstata

São Paulo, SP 5/11/2020 – O câncer de próstata ainda é um grande tabu entre os homens, devido ao preconceito que impera.

A recomendação da Associação Brasileira de Urologia é que a pessoa procure um urologista a partir dos 45 anos.

O câncer de próstata ainda é um grande tabu entre os homens, devido ao preconceito que impera. Esse tipo de tumor é um dos mais comuns apresentados pelo público masculino. Ou seja, de cada 06 homens, 01 será acometido pelo tumor.

Em relação aos números: quando aponta-se a doença câncer em valores absolutos (considerando ambos os sexos), o de próstata é o segundo mais comum entre os brasileiros. Nos homens, ele só perde para o câncer de pele não-melanoma.

Recomendação

A recomendação da Associação Brasileira de Urologia é que a pessoa procure um urologista a partir dos 45 anos. Nessa idade é possível fazer o check-up para verificação da doença, que inclui o exame de toque, ou ultrassom de próstata e ainda o PSA (exame de sangue para avaliar o hormônio de mesmo nome).

“Paciente com histórico familiar desse tipo de câncer, ou seja, que tenha pai ou tios que foram acometidos pela doença, ou então alguma mulher na família com tumores de mama, o recomendado é procurar um urologista a partir dos 40 anos”, alerta o urologista Dr. Cláudio Guimarães.

A partir de então, o acompanhamento passa a ser anual, no intuito de tentar o diagnóstico no momento em que a doença está silenciosa. Sendo assim, oferece-se um tratamento adequado ou mesmo a cura.

Diagnóstico precoce

Hoje existem métodos e diagnósticos precisos que detectam o câncer de próstata, oferecendo um tratamento adequado com nível de chance de cura de 95 a 100%, quando revelado na fase inicial.

“O tratamento tem duas vertentes: ou oferece-se a cirurgia para a remoção da próstata (prostatectomia radical), ou a radioterapia com resultados ótimos, semelhantes à cirurgia”, explica ainda o urologista.

Para pacientes mais jovens, e com expectativa de vida longa, a cirurgia é a mais recomendada. Já os homens com maior idade, acima dos 70 anos inclusive, e que têm outras comorbidades como pressão alta, diabetes, ou alguma coronariopatia, a tendência é ofertar a radioterapia devido às possíveis complicações cirúrgicas desse paciente.

”O mais importante, e a partir dos quarenta anos de vida, é procurar um urologista a cada doze meses”, finaliza Dr. Cláudio Guimarães.

Conteúdo: Doutor TV 

Website: http://www.drclaudioguimaraes.com.br

Artigo de