Emissora Band e Endemol são processadas e podem perder uso da marca do MasterChef

Ambos estão sendo processados pela escola de culinária Mausi Sebess

Divulgação Band

Na semana passada, a escola de culinária Mausi Sebess, de Buenos Aires, Argentina, abriu um processo contra a Rede Bandeirantes e a produtora Endemol Shine por uso indevido da marca MasterChef no Brasil.

O processo contra a emissora e a produtora foi aberto em maio de 2020 na 1° Vara Empresarial do Rio de Janeiro. A escola Mausi Sebess argumenta que tem o nome do MasterChef registrado até o ano de 2027 e a liminar servirá como medida para a proibição da exibição da temporada vigente do MasterChef.

No ar desde 2014, o programa Masterchef tem sido um sucesso em todas as suas temporadas. O pedido do processo ocorreu em decorrência da solicitação da Enedemol naquele ano para ser a proprietária do nome no Brasil, mas em dezembro daquele ano, o INPI, Instituto Nacional de Propriedade Industrial não outorgou a marca para ela.

A escola de culinária entrou com um pedido de urgência para que o programa não fosse transmitido este ano, mas o pedido foi negado pela Justiça e a transmissão continuou acontecendo. Todas essas informações são segundo site ‘ Noticias da TV’ da UOL.

Artigo de

Erick Eduardo