Lançada a primeira proptech brasileira voltada para o mercado imobiliário de luxo

São Paulo, SP 30/10/2020 – Se o futuro da moradia e da existência passa pela experiência digital, porque não ingressar nesse destino a começar pela escolha da sua própria casa?

Reunindo tecnologia e curadoria, startup está focada em áreas imobiliárias exclusivas para ibuyers com novo comportamento

Nos últimos quatro anos, o mercado imobiliário tem sido surpreendido com um novo modelo de comercialização de imóveis. Desde 2016, vem crescendo as chamadas proptechs – startups que oferecem produtos inovadores ou novos modelos de negócios baseados em tecnologia para o setor imobiliário. Surgida em 2017, no início dessa mudança de mercado, a startup Mudee é parte dessa tendência que lança uma nova forma de atrair consumidores interessados em adquirir ou negociar imóveis. A plataforma, que se lança como a primeira proptech brasileira voltada para o mercado imobiliário de alto padrão e de luxo, aposta em tecnologia e experiência digital do usuário para levar a clientes uma proposta inovadora e customizada de transacionar propriedades.

Com serviços específicos e sintonizadas a um modelo de consumo digital, as proptechs têm ajudado a pautar o mercado imobiliário não apenas pelas usuais abordagens e estratégias de compra e venda típicas dos corretores e imobiliárias. Para alcançar resultados melhores e mais qualificados, as startups como a Mudee pautam-se, sobretudo, no uso de dados como orientação para geração de leads, abordagem e conversão. A tecnologia entra em ação entregando uma nova forma de comercializar imóveis, lançando de indicações por inteligência, machine learning, cruzamento de informações, ações em mídias, redes sociais, entre outros. Algumas proptechs contam ainda, em alguns casos, com robotização, inteligência artificial e realidade virtual, para atingir fins específicos na comercialização de imóveis. Com todos esses processamentos de usos das ferramentas, os dados ajudam ainda a entender melhor o comportamento do cliente e impulsionar as vendas. No caso da Mudee, uma aposta tangível de aplicação tecnológica está nos filtros da plataforma, que geram otimização criando “matchs” entre o perfil do usuário e os imóveis disponíveis.

Embora o número de proptechs e seu impacto no mercado seja crescente, as startups desse segmento não buscam substituir ou competir com empresas e métodos tradicionais da área imobiliária, mas, sim, agregar valor, associando-se de modo efetivo às transações comerciais. É assim que a Mudee enxerga, por exemplo, um enorme potencial nas associações e parcerias com construtoras, imobiliárias, incorporadoras e os próprios profissionais da área, como os corretores de imóveis. A ideia é que a Mudee seja uma interface aprimorada e adaptada ao cotidiano do usuário, atingindo ibuyers que possuem um novo comportamento de compra – inclusive para aquisição de imóveis -, organizando a cadeia de informações e dirigindo melhor os interesses em relação à cada infraestrutura das fases de transação do imóvel. “A Mudee quer tornar-se uma parceira inteligente do estilo de morar do cliente, oferecendo uma curadoria e uma tecnologia digital que permitam que o futuro morador possa interagir com o contexto da localização de seu futuro lar e programar virtualmente a vida que deseja para si e sua família em uma região privilegiada”, explica Vinicius Souto, CEO da Mudee.

Num cenário em que tecnologias emergentes, como smart cities e internet das coisas, começam a se popularizar e passam a fazer parte da estrutura tanto de novos empreendimentos como da própria cidade, as proptechs têm tudo para saírem na frente e incorporarem cada vez mais os dados e as informações a uma nova forma de morar. Se o futuro da moradia e da existência passa pela experiência digital, porque não ingressar nesse destino a começar pela escolha da sua própria casa?

Website: http://www.mudee.com.br

Artigo de