Instituto já transformou a vida de 28 mil pessoas nos arredores de Belo Jardim

São Carlos, SP 13/10/2020 –

Somando os últimos 5 anos, estima-se que 90 mil pessoas tenham sido beneficiadas pelo Instituto Conceição Moura

A desigualdade social é uma realidade em diversos países ao redor do mundo. No Brasil, são aproximadamente 11,3 milhões de analfabetos com 15 anos ou mais e, segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), são cerca de 8,6 milhões de pessoas passando fome no território brasileiro. 

Entre as iniciativas de maior impacto no Brasil estão a ONG Plan Internacional, que conta com a parceria da Pampili Calçados Infantis, os projetos sociais da Cielo, como a Universidade Cielo, que é um centro de aprendizado focado em conhecimentos corporativos, o Programa Escola Brasil que é uma ação voluntária do Grupo Santander e o Instituto Conceição Moura, uma organização de investimento social privado que é mantida por uma empresa nacional de baterias, a Moura.  

O Instituto fica localizado em Belo Jardim, cidade do interior de Pernambuco onde, além do Instituto, nasceu a própria Moura. A personagem fundamental na história do projeto, Maria da Conceição Viana Moura, conhecida como Dona Conceição, foi cofundadora do grupo Moura e esteve também na fundação do Tareco e Mariola, centro de artesanato sem fins lucrativos que foi o início de tudo. Hoje, além da Moura, participam ativamente da iniciativa o Instituto Natura, a Ashoka, o Robolivre, o Sebrae e diversos outros contribuintes.  

Nos os últimos seis anos foram cerca de 26 projetos focados em contribuir com educação e cultura, o desenvolvimento dos jovens de Belo Jardim e região. Estima-se que 90 mil pessoas na região do interior pernambucano foram atingidas pelas realizações que, por exemplo, aproximaram os adolescentes da cultura maker, filosofia do iCANamy, robótica, música independente, cinema latino-americano, arte contemporânea, além de contribuírem para um novo relacionamento entre os jovens e sua comunidade. 

 Um dos casos de maior sucesso é o programa “Era uma vez… Brasil”, realizado pela Origem Produções com patrocínio do Instituto Conceição Moura, que leva estudantes do oitavo ano do ensino fundamental da rede pública para reviver o caminho percorrido pela corte portuguesa em Lisboa antes da chegada imperial no Brasil. Na primeira edição, foram selecionados 63 jovens, enquanto na segunda vez o número chegou a 100 estudantes premiados com os 10 dias em Portugal. 

 Depois de quase 2.300 horas de atividades e de contar com o engajamento de 105 voluntários, o Instituto comunicou que a partir de 2020 haverá mudanças no direcionamento das atividades tendo em vista um novo público. Para acrescentar na base de projetos a primeira infância, foi desenvolvido um novo programa que é a Primeira Infância Fortalecendo Vínculos. Ele será voltado para crianças de 0 a 6 anos de idade, período da vida apontado pela ciência como alvo fundamental de um plano de engajamento social que vise sucesso a médio e longo prazo.  

Somando-se aos atuais projetos, as atividades componentes da nova abordagem do Instituto irão começar com visitações, oficinas e diversos projetos-piloto que já estão sendo desenvolvidos pelas equipes responsáveis. O novo ciclo de trabalho têm sido motivo de muita animação e otimismo para a comunidade de Belo Jardim e região, já que o investimento da iniciativa, que até agora foi de R$ 2,86 milhões de reais, deve manter-se forte e cobrindo um número ainda maior de pessoas.

Website: http://mourafacil.com

Artigo de