Mercado de casamentos mostra primeiros sinais de recuperação e adaptação no Brasil e no mundo

São Paulo 2/10/2020 –

O setor está se adaptando à nova demanda e menos noivos estão adiando o grande dia

A pandemia da COVID-19 castigou diversos setores pelo mundo, em especial o de eventos. Após meses de quarentena e proibições para evitar a proliferação do vírus, pouco a pouco, noivos e empresas vão se adaptando à nova normalidade no mundo. Segundo um estudo com mais de 10.000 casais realizado pelo site Casamentos.com.br, juntamente com os demais sites de 15 países do grupo The Knot Worldwide, menos noivos estão optando por adiar a data do casamento e mais cerimônias estão sendo celebradas com adaptações.

Mais noivos estão mantendo a data do grande dia

No Brasil, 31% dos noivos com a data do casamento marcada para os próximos cinco meses afirmaram em setembro que não irão remarcar a festa. Um número esperançador em comparação aos 7% que responderam à mesma pergunta em abril e aos 18% de maio. Na Europa, onde a pandemia chegou antes, esses dados são ainda mais positivos: 74% disseram que não pretendem adiar o enlace na França, 61% na Itália e 58% em Portugal. Nos EUA, dos portais “The Knot” e “WeddingWire”, 58% dos noivos afirmam que não vão realizar mudanças na data.  

Como consequência desses dados está outro indicativo que confirma que o setor mostra sinais de recuperação: a diminuição no número de casais que estão remarcando. No Brasil, eles chegaram a ser 89% em abril, mas em setembro o número caiu para 59%. A mesma mudança se nota nos países europeus: na França apenas 22% afirmaram em setembro que irão remarcar o casamento, enquanto o número era de 92% em abril. Na Itália, também se nota uma queda acentuada dos noivos que estão remarcando: eles eram 93%% em abril e em setembro são 35%. Nos EUA, a tendência é similar: eram 52% em abril e em setembro apenas 35%.

Mercado se adaptou à realidade de cada região    

A COVID-19 afetou de diferentes maneiras os países abalados pela pandemia. Igualmente variadas foram as orientações de cada governo (nacional e local) para proteger sua economia, seus cidadãos e o sistema de saúde. Considerando tais regras, o setor nupcial está se adaptando em cada localidade e, nos locais onde o isolamento total já chegou ao fim, foi possível identificar um aumento na celebração de casamentos adaptados à nova realidade de cada lugar e cumprindo as demandas de segurança de cada casal. 

Como foi o caso de Daniel e Yasmin, que celebraram o grande dia com a proteção de máscaras para os convidados:

Nesse momento, quando está tão difícil sonhar, onde tantos sonhos são frustrados, nós decidimos lutar pelo nosso! Cada segundo de expectativas antes desse dia valeram a pena. Estava tudo tão lindo e estávamos rodeados de amor e cuidado!”, contou Yasmin em sua publicação no site Casamentos.com.br.

De acordo com a mesma pesquisa de Casamentos.com.br e dos demais 15 portais do grupo The Knot Worldwide, 55% dos usuários brasileiros afirmaram em setembro que tiveram que diminuir a lista de convidados em 25% ou mais. Em outros países, o dado é ainda maior, como no Canadá (76%), no Peru (69%), nos EUA (64%) e na Colômbia (64%).  

Para receber mais detalhes da pesquisa realizada por Casamentos.com.br e os portais de The Knot Worldwide, basta entrar em contato com o site através deste link.

Website: https://www.casamentos.com.br/

Artigo de