Consumo sustentável à mesa: iniciativa aproxima produtores e consumidores

Rio de Janeiro 2/10/2020 – “As ferramentas que estamos aprendendo a usar terão impacto muito positivo tanto no meu empreendimento quanto nas ações em grupo da região.”

Rede colaborativa CaipiraTech promove capacitação e quer alavancar vendas on-line

Comunidades tradicionais de agricultores e prestadores de serviços de áreas rurais nas divisas do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais se preparam para conquistar novos espaços de cultivo e venda, desta vez, virtuais. Até 8 de outubro, o grupo participa de cursos on-line de Gestão, Finanças e Comunicação pelo CaipiraTech Lab, promovidos pela Silo – Arte e Latitude Rural. Além da capacitação, o projeto vai mapear a produção e divulgar a venda de alimentos produzidos na Serra da Mantiqueira e no Vale do Paraíba em um site, previsto para entrar no ar em 2021.

“Queremos colaborar com a criação de consciência sobre a importância dos circuitos curtos de produção e acesso aos alimentos, a garantia de dignidade e de direitos para as pessoas que dedicam a vida a plantar e a colher o que comemos, a regenerar nosso planeta. Unir quem consome e quem produz para garantir nossos direitos”, explica Cinthia Mendonça, diretora e fundadora da Silo. 

Até a chegada à mesa, os alimentos passam por etapas de produção, processamento e comercialização que podem trazer impactos significativos para uma alimentação saudável e para o meio ambiente. Trajeto que o CaipiraTech Lab, com o apoio do Instituto Ibirapitanga, busca garantir de forma transparente e sustentável. Sem o uso de agrotóxicos, a rede colaborativa pretende contribuir para reduzir o consumo de ultraprocessados e prevenir a degradação das culturas alimentares locais. 

Evelyn Miranda é uma das participantes dos cursos e destaca a importância do desenvolvimento coletivo. “As ferramentas que estamos aprendendo a usar terão impacto muito positivo tanto no meu empreendimento quanto nas ações em grupo da região. Tenho certeza de que vamos amadurecer muito depois da experiência. Comunicação e administração são demandas crescentes que os nossos projetos exigem cada vez mais”, conta a produtora que faz cestas orgânicas. 

“O cultivo de alimentos é um negócio diferente de outros. É distinto do agronegócio que, na maioria das vezes, não produz alimento diretamente para as populações locais, mas para exportação e matéria-prima para diversas indústrias”, destaca Cinthia.

Em breve, os consumidores poderão acessar um site, que está em desenvolvimento, para comprar os alimentos produzidos pelos agricultores da Serra da Mantiqueira e do Vale do Paraíba. A intenção é replicar o modelo para produtores de outras regiões e complementar feiras, vendas presenciais e serviços. “A ideia é que a plataforma seja robusta a ponto de ser segura para compra e venda do que é cultivado e útil para comunicação e troca de informações dos vários grupos que fazem parte do sistema agroalimentar da região”, conclui Cinthia. Para saber mais, acesse www.silo.org.br.

Website: https://silo.org.br/

Artigo de