Dentes tortos ganham método tecnológico de tratamento com aparelho “invisível”

Ipatinga, MG 21/9/2020 – Melhor estética, maior conforto, menor tempo e visualização prévia do resultado, o aparelho invisível é o presente e o futuro do tratamento de dentes tortos.

Os dentes tortos são um dos mais recorrentes problemas dentais e a solução para esse problema está no aparelho ortodôntico. Para uma melhor estética, conforto, um menor tempo de tratamento e visualização prévia do resultado, o aparelho invisível é a melhor opção.

A incidência de dentes tortos é um fator que influencia bastante na confiança das pessoas que não se encaixam no padrão estético de sorriso considerado ideal. A solução para esse problema está no aparelho ortodôntico. Muitas pessoas desistem do tratamento por desconforto e fins estéticos, mas com a tecnologia do aparelho “invisível”, uma melhor estética, um maior conforto, menor tempo de tratamento e a visualização prévia do resultado é possível.

O tratamento

O aparelho invisível, ou Invisalign, possui registro na Anvisa e é a mais nova forma de tratamento que está conseguindo resgatar pacientes em potencial de volta para as clínicas odontológicas. O Aparelho ortodôntico invisível é produzido por um mapeamento 3D da boca de cada paciente, permitindo que as etapas do tratamento sejam planejadas e que o resultado final tenha uma previsão a ser visualizada no software.

Modelado em plástico transparente, possui uma espessura antecipadamente delineada para desempenhar uma força mais precisa e direta nos dentes; e assim, um tratamento eficiente em menor tempo comparado ao aparelho metálico. Além de uma melhor aparência, o aparelho invisível oferece uma maior facilidade de limpeza. Pode ser removido previamente as refeições, deixando com que a escovação e a higiene com fio dental sejam feitas da maneira correta.

O aparelho invisível causa menos dor e desconforto durante o processo de uso, isso por causa da ausência do volume das borrachinhas e braquetes, e dos fios e pontas. Por ser de fácil remoção, o controle e o tempo de tratamento estão nas mãos do paciente que precisa ter a disciplina de não o remover sem justificativa. O seu design simples permite com que se camufle facilmente e possa ser perdido durante o tratamento por crianças e adolescentes; o que motiva o seu uso restrito a casos menos agravantes.

Aparelhos invisíveis vs alinhadores transparentes

Além dos aparelhos invisíveis, há também os alinhadores transparentes e, mesmo com o objetivo parecido, se diferem em algumas características. O aparelho invisível possui como estrutura uma película transparente removível, já o alinhador transparente é colado aos dentes, dando um maior controle do uso ao dentista.

Os alinhadores transparentes são um dos modelos mais atuais e modernos, são feitos sob medida e confeccionados com softwares específicos. Com o encaixe perfeito, não exige frequência ao consultório já que a manutenção é orientada e pode ser feita em casa. Esse modelo também é removível, permitindo ser retirado para serem realizadas refeições e higiene bucal. Também é confortável, o que o valoriza no preço, sendo mais caro que os demais.

Cuidado com a higienização

Como todo o tipo de aparelho dentário, o modelo invisível requer um alto cuidado de higienização. A limpeza desse aparelho influencia diretamente no tratamento, mesmo que trocados em curto período de tempo, podem conter restos e influenciar na formação de cáries nos dentes. O ideal é uma limpeza regular com uma escova macia e creme dental.

Valor de mercado

O valor do aparelho invisível varia e depende da gravidade da curvatura da mordida e da quantidade de aparelhos que vão ser utilizados ao longo do processo. De acordo com o preço do fabricante, o custo é em torno de US$ 3.500,00 e US$ 8.000,00, enquanto o aparelho convencional custa de US$ 2.500,00 a US$ 6.000,00. A maioria dos planos de saúde cobrem esse modelo de aparelho assim como os demais, porém deve-se entrar em contato para a confirmação.

Como todo tratamento, o uso de um aparelho ortodôntico invisível cabe da análise de caso do ortodontista e do perfil comportamental e financeiro do paciente. O preço e a forma de pagamento devem ser discutidos com o profissional.

Há uma variedade de estilos de aparelho ortodôntico que também tratam o desalinhamento dos dentes:

Aparelho fixo metálico

É o modelo mais popular, mais barato e de maior aderência, possuindo fios, bandas e braquetes. Há também a presença das borrachinhas, que o paciente pode escolher e são transparentes ou coloridas.

Apesar do incômodo causado, o resultado é bem satisfatório, o fazendo ser indicado para a maioria dos casos de desalinhamento dentário. A manutenção é realizada mensalmente e depende da disciplina do paciente.

O que desmotiva seu uso são os desgastes na boca e nas mucosas, além da higienização rigorosa. Se não ocorrer a higienização de forma correta, podem-se desenvolver cáries e doenças na gengiva.

Aparelho fixo estético

Esse modelo possui versões de policarbonato, porcelana e safira. Apresenta braquetes transparentes, o que é visto de forma positiva por ser quase imperceptível. Consegue ser ainda mais discreto com a adaptação de braquetes metálicos ainda menos nítidos. Com isso, a adesão na maioria dos casos é bem aceita por seu melhor aspecto estético.

Modelo de policarbonato

Confeccionado com resina plástica, possui braquetes maiores em comparação a outros modelos estéticos, porém menos resistentes. Também necessita de borrachinhas, podendo elas serem brancas se o paciente quiser algo mais discreto.

Contém uma canaleta metálica que se adapta ao braquete, diminuindo o atrito com o fio ortodôntico e não impactando a estética final da arcada dentária; o que é visto como um ponto positivo.

Modelo de porcelana

O modelo de porcelana possui uma coloração branca, com braquetes menores e mais resistentes do que o modelo de policarbonato. Precisa ainda do uso de borrachinhas e apresenta um custo maior a outra variação do fixo.

Um ponto positivo desse aparelho é que as peças não perdem sua coloração original, o que faz desse modelo mais agradável esteticamente.

Modelo de safira

Essa variação do aparelho fixo estético é a mais convincente no quesito discrição, porém, possui o valor mais alto por causa da porcelana monocristalina, que se parece com vidro. Mesmo que os modelos estéticos sejam mais caros do que o metálico, tem a vantagem de ser mais discreto e quase imperceptível, facilitando na higiene.

Aparelho autoligado

O aparelho autoligado é um modelo metálico e não precisa do uso de borrachinhas por possuir o fio ortodôntico ligado ao braquete. Sendo mais confortável e discreto que os demais aparelhos metálicos, outro ponto que o destaca é o fato de seus braquetes serem menores e ser um tratamento mais desenvolto e acelerado. Outra característica positiva é que possui variações: aparelho autoligado estético, de porcelana e safira.

Aparelho lingual

Conhecido também como aparelho invisível, é similar ao modelo fixo convencional metálico e necessita de borrachinhas. O que o difere é sua aplicação na parte interna dos dentes, não sendo perceptível.

O aparelho lingual soluciona diversos problemas, porém, sua higienização é mais complexa. Seu uso é indicado a atletas, por suavizar efeitos de quedas e pancadas, evitando lesões.

Expansor palatino

O expansor palatino é um modelo pouco conhecido e mais indicado para crianças na previsão de intervenção cirúrgica. Ajuda no tratamento de bruxismo e para ampliar a arcada dentária, reposicionando os dentes entrecavados.

Aparelho móvel

O modelo móvel é muito utilizado no final de tratamentos para manter os resultados alcançados, fazendo a transição para ficar sem o uso definitivo de aparelho. No início, o uso recomendado pode ser integral, mas, com a passagem gradual do tempo, o seu uso pode passar a ser apenas noturno.

Aparelho extrabucal

É o mais aparente de todos os outros modelos, sendo o fator estético uma das questões que mais dificultam sua adesão. Seu uso busca impossibilitar um possível procedimento cirúrgico ou extração de dentes, aplicando uma maior força sobre os ossos faciais.

Na maioria dos casos são utilizados em pacientes na face de crescimento para estimular ou restringir o crescimento dos ossos envolvidos. Crianças de 5 a 10 anos são os principais usuários, já que a fase inicial da infância permite uma maior facilidade no molde do crescimento ósseo.

Dentes em excesso

O excesso da quantidade de dentes e o seu tamanho desproporcional interferem no alinhamento da arcada dentária. O fato de os dentes de leite serem menores no período de troca da dentição faz com que os permanentes sejam posicionados de forma desalinhada.

Por que os corrigir?

As importâncias de corrigir os desníveis do dente vão além da autoestima, essa falha pode atrapalhar na mastigação e fazer com que o paciente se torne mais passível ao desenvolvimento de gengivites. Além disso, o alinhamento dos dentes influência na fonação, na emissão de sons pelo interlocutor e no aprendizado na infância. Popularmente é considerado algo sem relevância, mas o ato de restaurar a simetria preserva a saúde oral.

Problemas causados

Traumas oclusais

Os traumas oclusais são causados pelo comprometimento do equilíbrio oclusal (da mordida) que, pela desordem do posicionamento dos dentes, faz com que sofram um impacto atípico e os prejudiquem.

Cáries

As cáries causadas pela má higienização e falta de apreço com a saúde bucal fazem com que os dentes fiquem muito apertados e sem o ponto de contato preciso. Isso pode influenciar a visualização de um diagnóstico precoce, e correndo risco de a lesão passar despercebida.

Gengivite

Consiste na inflamação da região da gengiva e pode ser ocasionada pela posição incorreta dos dentes, que impede a massagem apropriada do alimento, e assim, aumenta a dificuldade de sua higienização.

Traumatismos dentários

O dente desalinhado da arcada dental possui a maior probabilidade de sofrer impactos externos, seja por algum objeto ou queda.

Informações importantes

  • Dentes do siso podem não entortar os demais, se posicionados corretamente para nascer, não precisam ser retirados;
  • Os dentes podem desalinhar depois da retirada do aparelho, para isso é necessário o uso da contenção;
  • Dentes entortados podem aumentar as chances de problemas bucais;
  • Dentes tortos causam DTM (Disfunções da Articulação Temporomandibular);
  • Dentes desalinhados podem levar a problemas de digestão;
  • Dentes tortos vão além de apenas um prejuízo estético.

 

Os dentes tortos podem ser tratados; além dos aparelhos ortodônticos e alinhadores invisíveis, por extração dentária, procedimentos complementares e facetas de porcelana; sendo necessária uma consulta ao dentista para saber qual a melhor forma de tratamento.

 

Website: https://clinicasoraldents.com.br/

Artigo de