Profissional ajuda pessoas a se recolocarem no mercado de trabalho na pandemia

São Paulo 14/9/2020 – “O grande segredo é saber que as vagas são diferentes e as pessoas precisam se preparar de forma diferente para cada uma delas”.

Nunca se ouviu falar tanto em desemprego e busca por novas oportunidades como nesse momento de pandemia do novo coronavírus. De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) contínua, divulgada no dia 28 de agosto pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desocupação do país no 2º trimestre de 2020 foi de 13,3%, aumento de 1,1 ponto percentual em relação ao 1º trimestre de 2020 (12,2%).

Mais de 13,5 milhões de brasileiros estavam desempregados, segundo os últimos dados divulgados pelo IBGE. E, uma parte perdeu o emprego devido ao novo coronavírus. Cerca de 37% dos que perderam o emprego nos últimos meses afirmam que perderam seu posto em razão da pandemia.

Psicóloga e especialista em ensinar as pessoas a encontrarem um emprego ideal pela internet – atualmente, Carolina Martins tem o maior perfil de recolocação profissional da América Latina, com mais de 1,1 milhão de seguidores no LinkedIn. Ela montou o curso online “Máquina de Empregos” que ajuda milhares de pessoas a conseguirem uma vaga no mercado de trabalho.

O momento é de procurar vagas de trabalho, enviar o currículo de forma correta e ser aprovado em um processo seletivo. E ajudar as pessoas nisso tudo é o que a psicóloga Carolina Martins, 27 anos, tem feito com milhares de pessoas. Hoje, Carolina é considerada um dos maiores nomes do LinkedIn, de acordo com o seu número de seguidores e também de especialistas em recolocação no mercado de trabalho.  “Sempre trabalhei com recursos humanos, com contratação de pessoas e, desde janeiro de 2018, peguei toda minha experiência profissional e comecei a produzir conteúdos gratuitos, textos no LinkedIn, para ajudar as pessoas a se recolocarem no mercado.

Em seis meses, de 500 seguidores passei para 100 mil pessoas e hoje tenho mais de um milhão de seguidores”, lembra Carolina que afirma – antes de querer uma vaga o candidato deve interpretar e estudar o espaço que almeja. “O grande segredo é saber que as vagas são diferentes e as pessoas precisam se preparar de forma diferente para cada uma delas. Um erro comum é construir um currículo padrão e achar que ele se aplica para todas as vagas. É necessária uma linguagem profissional com palavras-chave, ou seja, palavras da área de atuação do candidato.

Pesquisas afirmam que o tempo de triagem de um currículo pode durar de seis a 30 segundos, o que é muito rápido. Logo, quem tiver escrito ‘pontos de luz’, essas palavras-chave, ganhará pontos com um recrutador, por exemplo”, explica Carolina Martins que seus vídeos publicados no Instagram (@carolinamartinsf_) e seus conteúdos postados no LinkedIn alcançam semanalmente mais de um milhão de pessoas.

Com o desemprego grande e um número enorme de seguidores pedindo socorro à Carolina, ela vai além dos conteúdos do LinkedIn. A especialista montou o treinamento online “Máquina de Empregos” que surgiu a partir das suas consultorias individuais. “Eu já não tinha mais espaço para atender as pessoas que me procuravam, com uma busca infinita de ajuda e na pandemia tudo triplicou. Minha opção foi transformar o atendimento individual em curso online. Digo sempre que ‘A Máquina de Empregos’ vai do inconsciente ao consciente.

“O desemprego é um processo doloroso que exige resiliência. Então, um dos primeiros passos a se tomar é a mudança de padrão de pensamento: aquele momento em que o candidato deve se conhecer melhor e saber onde quer chegar. Seus pontos positivos e negativos”, revela a especialista.

“Ensinar como construir um currículo, um videocurrículo, uma carta de apresentação, a produção geral de um currículo também é o nosso foco na ‘Máquina de Empregos’. Além disso, faço um preparatório de simulação de entrevistas com retornos sobre o que o candidato pode melhorar em cada ponto”, explica Carolina Martins.

Em tempos de pandemia, a especialista em gestão de pessoas lembra que o coronavírus acelerou o processo de transformação digital. Que avaliações com videocurrículos e contratações à distância aumentaram no Brasil e no mundo: “Na quarentena, percebi que aqueles que mais se destacaram no mercado foram aqueles que trabalhavam com o digital. Quem procura uma vaga tem que ter cuidado com as redes sociais.

Não se envolver em discussões, ter cuidado com o que curte e com o que comenta porque o recrutador tem acesso às informações, seja no LinkedIn ou em outras redes. O digital é um caminho sem volta e já faz parte de todo mercado de trabalho”, finaliza Carolina Martins que, entre os dias 14 e 21 deste mês vai oferecer um evento gratuito na internet: “Imersão Recolocação Profissional Na Crise”. Os interessados podem se inscrever pelo site: www.imersaorecolocacaoprofissional.com 

Para acompanhar as redes de Carolina Martins, basta acessar: 

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/carolinamartinsf/

Instagram: https://www.instagram.com/carolmartinsf_/ 

Website: http://www.imersaorecolocacaoprofissional.com

Artigo de