Coronavírus é o tema principal de projeto que simula reuniões e sessões de organismos nacionais e internacionais

10/9/2020 –

O ano de 2020 está sendo marcado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Todos estão em alerta diante dos milhares de casos de infecções. No mundo, já são mais de 23 milhões de infectados e mais de 800 mil mortes em decorrência da doença. Em alguns países a crise está apenas começando e já existe uma corrida global para encontrar a vacina mais eficaz contra o novo vírus.

Essas pautas serão discutidas entre alunos do Colégio Sigma em simulações de sessões da Organização Mundial da Saúde (OMS), por exemplo. A atividade faz parte do projeto Sigma-Múndi, que chega a sua 19ª edição no dia 12 de setembro e que incentiva os jovens a debaterem assuntos além do que acontece diariamente em sala de aula. Para construir seus argumentos e sustentações orais, os alunos pesquisam sobre política, economia e relações internacionais do país que representarão.

Os estudantes irão debater sobre o coronavírus no âmbito nacional e internacional, desde a disseminação de fake news sobre o tema até as condições dos campos de refugiados em todo o mundo e a transmissão da doença aos povos nativos brasileiros com a presença de terceiros não autorizados em seus territórios. Além disso, também serão debatidos tópicos históricos, como a Guerra Fria, e a competência do STF em ordenar o bloqueio de contas de redes sociais fora do país. “É inevitável abordarmos o tema pandemia, mas iremos abordá-lo nos mais diferentes setores”, comenta Paulo Macedo, coordenador do Sigma-Múndi.

Pela primeira vez o Sigma-Múndi irá ocorrer de forma 100% online e reunirá alunos do 9º ano do Ensino Fundamental – Anos Finais e Ensino Médio de todas as unidades da escola. “É uma novidade para todos, mas o nosso grande objetivo é mudar um pouco a rotina de estudos dos nossos alunos que já estão em ensino a distância há seis meses. Vamos provocá-los a buscar novas fontes de leitura e pensar em propostas de resolução – habilidade muito cobrada no ENEM”, diz Paulo.

Esta edição contará com a participação especial de alunos da 3ª série do Ensino Médio, do colégio MAXI, de Cuiabá.

Artigo de