Revista brasileira nos Estados Unidos completa 25 anos de circulação na Flórida

Flórida, EUA 3/9/2020 –

Há 25 anos, os brasileiros que escolheram o sul da Flórida (EUA) para trabalhar e viver são informados e entretidos com conteúdos editoriais cujo tempero realça o jeito verde e amarelo de comunicar. Quem responde por essa função é a Linha Aberta Magazine, publicação em português direcionada aos brasileiros que vivem nos Estados Unidos.

O aniversário pelo primeiro quarto de século da revista, em outubro de 2020, coloca ainda mais em evidência a relevância da Linha Aberta. Suas páginas, editadas mensalmente, conversam com cerca de 450 mil brasileiros na Flórida – um contingente populacional aproximado de cidades como Mogi das Cruzes ou São José do Rio Preto, no interior paulista. É um público seleto, que vislumbrou a vida com prosperidade e segurança no país conhecido como a terra das oportunidades. Assim como a publisher do veículo, a jornalista e empreendedora brasileira Laine Furtado.

Visão de mercado

Mineira, ela chegou à Flórida em 1991 para acompanhar o então namorado – hoje marido. Logo percebeu a quantidade de brasileiros que viviam na região e a carência em informações em português para esse público. Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora, Laine aproveitou sua chegada à Flórida para enriquecer seus conhecimentos e estudar Teologia na South Florida Bible College.

Os estudos deram a ideia de lançar uma publicação em português, mas nichada para o público gospel. “Não havia nada nessa área”, lembra. A primeira edição da Linha Aberta chegava ao mercado em outubro de 1995. Durante sete anos, a revista dedicou-se a conversar com um público específico, mas com seu alcance ganhando cada vez mais notoriedade, Laine resolveu ousar.

Promoveu uma reformulação na publicação para ampliar sua abrangência e, desde então, suas páginas colecionam artigos e matérias voltadas a retratar a realidade da comunidade brasileira que mora na Flórida. “Sempre tivemos uma presença muito forte como revista brasileira nos Estados Unidos e o nosso grande diferencial é ser uma mistura de Vogue e Time, com um layout arrojado, artigos de fundo e notícias locais, nacionais e internacionais”, destaca.

Trajetória reconhecida pela credibilidade

Consolidada como uma das mais importantes publicações brasileiras na América, a Linha Aberta é reconhecida pela qualidade de seu jornalismo. As pautas relevantes, que vão de comportamento a imigração, passando por cultura, política e economia, até chegar ao turismo, moda e saúde, são abordadas de forma distintas, conferindo a singularidade que sedimentou a longeva atuação da revista.

O emblemático aniversário deste ano será reconhecido pelo Prêmio Especial do Board do Focus Brasil, mais uma honorífica distinção para a galeria de premiações do veículo. A Linha Aberta já teve seu trabalho referendado diversas vezes pela Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI Inter) e pelo Brazilian International Press Awards, do Focus Brasil, com troféus e placas condecorativas. Além disso, foi eleita por voto popular e pela diretoria do Focus Brasil como revista do ano, de melhor conteúdo e design e editora do ano. “Isso é muito importante porque avaliza nosso trabalho jornalístico, é uma honra”, diz Laine.

Todo esse trabalho é desenvolvido por uma equipe de profissionais que atua entre duas Américas – a do Norte e a do Sul -, mas que está unida com um único propósito: informar com credibilidade o brasileiro de duas pátrias.

Projetos e histórias

Atualmente, a Linha Aberta tem uma tiragem de 10 mil exemplares, cujas edições são distribuídas gratuitamente em pontos comerciais de brasileiros de Miami a Boca Raton e também em Orlando. O formato digital da publicação é um importante canal de divulgação. A cada mês, o site da revista alcança cerca de 20 mil visitantes únicos, e 30 mil pessoas recebem a revista via e-mail, ISSUU e redes sociais (@linhaabertamgazine), o que se torna, também, uma aposta para o futuro. ” Estamos trabalhando para a cada edição nos superarmos, e na área digital estamos trabalhando forte para termos um conteúdo de qualidade e com alcance de nossa comunidade nos Estados Unidos, no Brasil e internacionalmente, pelas nossas redes sociais: Facebook, Instagram, site (linhaaberta.com) e YouTube, através da Linha Aberta TV”, conta a diretora da revista, que presidiu entre 2014 e 2018 a ABI Inter.

Nesses últimos 25 anos, o mercado editorial passou por muitas transformações. O advento da internet, sem dúvidas, alterou as estruturas dos veículos de comunicação, mas aqueles que mantiveram a crença no jornalismo independente não só permaneceram no mercado como ampliaram sua representatividade. É o caso da Linha Aberta. “Celebrar 25 anos de publicação é uma vitória. Publicar uma revista em português nos Estados Unidos é um desafio constante, porque alcançamos um mercado muito específico e, com isso, temos um alcance limitado. Tudo precisa ser customizado, traduzido, contextualizado”, avalia a publisher.

Junto com os desafios, a Linha Aberta não só acompanhou como, principalmente, contou histórias. Muitas. “Passamos por governos favoráveis e contra a imigração nos EUA, enfrentamos crises como a queda das torres gêmeas em Nova York, a bolha do mercado imobiliários de 2007 e, agora, a pandemia do coronavírus. Em situações como essa, a comunidade brasileira imigrante é muito afetada, por ser minoria, e com isso, os negócios brasileiros nos EUA”, conta a jornalista.

Mas se há uma coisa que brasileiro sabe enfrentar é crise. “A Linha Aberta é uma revista pontuada pela resiliência, que tem enfrentado todos esses períodos de crise e, acima de tudo, tem sido um veículo de comunicação que mantém sua credibilidade”.

Website: http://linhaaberta.com

Artigo de