Empreendimento Eólico Rio do Vento, da Casa dos Ventos, está em ritmo acelerado de construção

Caiçara do Rio do Vento, Rio Grande do Norte 28/8/2020 – “A construção de um empreendimento eólico desta natureza traz impactos diretos como a geração de emprego e contribui para a dinamização da economia da região”

Caiçara do Rio do Vento, agosto de 2020 – A energia eólica já é uma realidade no Brasil e a tendência é que a fonte permaneça em crescimento pelos próximos anos. Atualmente, o país possui uma capacidade instalada de 16,0 GW, energia suficiente para abastecer 28,8 milhões residências. A região Nordeste é responsável pela geração de 88,88% deste montante, que é produzido por meio de 7.738 aerogeradores em operação no país. O Rio Grande do Norte é o campeão nacional na geração de energia eólica e possui atualmente 165 parques com capacidade instalada de 4.526,4 MW, segundo os números da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica). E é neste cenário altamente promissor que a Casa dos Ventos está erguendo mais um grande empreendimento, o projeto eólico Rio do Vento.

Localizado no Seridó potiguar, o empreendimento eólico Rio do Vento, após sua entrada em operação comercial prevista para 2021, terá 504 MW de potência, distribuídos em 120 aerogeradores que serão instalados nos municípios de Bento Fernandes, Caiçara do Rio do Vento, Riachuelo e Ruy Barbosa. A região já começa a sentir os impactos positivos da implantação do empreendimento, através da geração de empregos e a abertura de estabelecimentos comerciais, tais como restaurantes, padarias e pousadas, serviços de entrega e outros. “A construção de um empreendimento eólico desta natureza traz impactos diretos como a geração de emprego e contribui para a dinamização da economia da região, impulsionando serviços que estavam paralisados e criando novas oportunidades de negócios para as cidades do entorno”, afirma José Felício Zanetti, gerente de Implantação, da Casa dos Ventos.

O Rio do Vento está com quase toda a sua energia já comercializada para empresas como Anglo American, Grupo Moura, TIVIT, Vulcabrás Azaleia, que alinham as suas atuações ao consumo ambientalmente responsável e em conformidade com padrões internacionais de regras Ambientais, Sociais e de Governança (ESG).

As obras do empreendimento eólico estão em ritmo acelerado. “Já concluímos todo o levantamento topográfico, toda a parte de sondagem, terraplanagem, aberturas de acesso e vias, e estamos em estágio avançado em outras etapas como escavações das áreas de montagens dos aerogeradores e início das armações e ferragens” detalha Felício. “Estamos trabalhando arduamente para acelerar o ritmo da obra e atingir nossa meta, que prevê a entrega do empreendimento para o segundo semestre de 2021” complementa ele.

A Linha de Transmissão que irá escoar a energia gerada em Rio do Vento também está em fase avançada de supressão vegetal, escavações e fundações de torres. Outras etapas que já estão em andamento são a pré-montagem de estruturas metálicas no solo e concretagem das bases. A linha de transmissão é de 500 kV, e levará a energia gerada da subestação localizada no município de Riachuelo, através dos municípios de Riachuelo, Santa Maria, Ielmo Marinho e Ceará-Mirim, para ser conectada à subestação da Chesf neste último município (Ceará-Mirim).

A geração do Rio do Vento contribuirá para que o Rio Grande do Norte continue na dianteira na produção de energia eólica, que é extremamente competitiva, menos poluente e alinhada ao consumo empresarial responsável.

Website: https://www.casadosventos.com.br/pt/

Artigo de