Criadores de Avatar: A Lenda de Aang deixam produção do Live Action

Produtores tiverem problemas com a Netflix. Entenda o motivo

Imagem: Internet / Nickleodeon

Na semana passada, os produtores da série animada Avatar: A Lenda de Aang, Michael DiMartino e Bryan Konietzko divulgaram em carta aberta aos fãs da série em suas redes sociais que deixariam a produção do Live Action conjunto a Netflix por conta de divergências de idéias sobre as identidades e caracterizações dos personagens.

Muitos fãs se manifestaram de modo descontente nas redes sociais e atualmente há uma petição criada no Change em repudio ao ocorrido. A petição pede que a plataforma de Streaming não coloque atores branco-ocidentais para representarem asiáticos para assim não perderem a característica original.

 A série já teve uma versão filme/Live-Action em 2010, O Ultimo Mestre do Ar, entretanto o filme foi um fracasso.

O desenho foi exibido entre 2005 e 2008 e conta a história de Aang, um menino que estava congelado em um iceberg no pólo sul e fora encontrado por um casal de irmãos, Sokka e Katara. Mais tarde eles descobrem que esse menino é o avatar perdido que havia desaparecido há 100 anos e ele precisava dominar os 4 elementos para impedir que a Nação do Fogo dominasse o mundo.

No decorrer da série Aang encontra pessoas que ajudam no trabalho da sua dominação de elementos, conhece um pouco mais sobre seu passado e recebe ajuda de uma garota cega que vira sua professora de dominação de terra, Toph e de seu maior inimigo, Príncipe Zuko da Nação do Fogo.

Capa do Livro 3 de a Lenda de Aang – Inferno / Nickelodeon

A série foi um sucesso, rendeu games para diversos consoles na época e anos mais tarde a franquia ganhou um spin-off: Avatar: A Lenda de Korra. A narrativa mostra as aventuras de Korra, a próxima Avatar do ciclo e a história se passa 70 anos mais tarde da história de Aang sendo dividida em 4 livros.

Artigo de

Erick Eduardo