Já ouviu falar de Carnaval começar em Novembro? E ainda com data e hora marcada?

Eu já, e vou contar um pouco pra vocês sobre o Carnaval na Suíça que ocorre todo ano com data e hora marcada. Isso mesmo que você ouviu, data e hora marcada! No dia 11 de Novembro, às 11h11 min é celebrado o nascimento de Hoppeditz, um boneco folião que, segundo a lenda, surge de um pote de mostarda e acompanha o Carnaval pra então ser queimado e enterrado na Quarta-feira de Cinzas.
       Como a Suíça faz fronteiras com os países: Alemanha, França, Itália e com a Áustria surgem também tradições decorrentes a estas regiões. As cidades de Basel e Luzern são as mais famosas da região em relação ao Carnaval.

       Então vamos falar um pouco sobre o Carnaval de Basel. Na Basileia temos o Basler Fasnacht, que é uma festa com tradição pagã, medieval e cristã que tinha como objetivo espantar o inverno e trazer uma boa colheita e hoje é considerado um gigantesco evento satírico com meios visuais usados ​​para ridicularizar vícios e erros.  A festa começa exatamente na segunda-feira após a quarta-feira de cinzas com um ritual conhecido como Morgestraich. Desde 1835, precisamente às 4h da madrugada, no quarto toque do sino da igreja de St Martin, todas as luzes no centro da cidade se apagam, a única luz vem da miríade de lanternas que acompanham Gaiteiros, Bateristas e músicos com flautas e tambores sob o comando de “Morgestraich, avance, marche!” Uma música de marcha muito tradicional e arcaica, que só é tocada nesta ocasião, então todas as janelas se abrem e as ruas ganham vida. O resto da festa tem música típica e muita gente animada na rua, praticamente todos os restaurantes e bares na cidade permanecem abertos por 72 horas seguidas. É comum em seus desfiles ver pessoas em tratores ou com máscaras assustadoras.
          Na segunda-feira durante à tarde, as panelinhas exibem suas lanternas elaboradas e desenhadas na Münsterplatz. Eles vêm de várias formas e estilos. O que antes começou com caricaturas de políticos e personalidades conhecidas de Basileia tornou-se, nas últimas décadas, um verdadeiro resumo histórico da arte.

Fotos: Klaueuiblog.ch

         Na terça-feira à tarde é a vez das crianças. Em pequenos grupos, crianças acompanhadas de pais, avós e outros adultos praticam as tradições da Fasnacht. Vestidos com roupas imaginativas e equipados com bateria, instrumentos musicais e pequenos carrinhos de mão, eles percorrem as ruas, distribuem doces e folhetos espirituosos que eles mesmos escreveram.  

Fotos: site Mamães na Suíça

Já na terça-feira à noite, a cidade é tomada por cerca de 60 bandas equipadas com trombetas, trombones, tubas, tambores, chaleiras, pratos impressionantes que se reúnem na praça Exhibition Square por volta das 18h30. De lá, eles desfilam em direção ao centro da cidade e às três grandes praças (Barfüsserplatz, Marktplatz e Claraplatz), onde se apresentam. Nesta noite os populares aguardam os concertos das bandas Guggenmusik, enquanto flautistas e bateristas se retiram para os pequenos becos, longe das principais ruas e praças.

        Na segunda e quarta-feira à tarde, é hora do grande desfile de rua, o chamado Cortège, um evento para todas as formações da Fasnacht, ou seja, grandes e pequenas panelinhas, carros alegóricos enormes, grupo de máscaras, bandas e elegantes carruagens tomam a principal rua, fazendo o carnaval fortalecer a coesão social, promover a tolerância através da crítica social e contribuir para a salvaguarda do dialeto local. 

Fotos: Klaueuiblog.ch

Fernanda Falco