A verdadeira zona do carnaval paulistano

Mapa São Paulo – Secretaria Municipal de Planejamento Urbano de São Paulo 

Para abrir o texto com estilo, já vamos logo com um cliché: contra fatos, números e provas não há argumentos. E é partindo dessa premissa que agora, para maio de 2020, consigo cravar: a zona norte de São Paulo é aquela com o maior número de escolas e blocos de samba em seus territórios. Em outras palavras, podemos afirmar que ela é verdadeira zona do carnaval paulistano.

Quando pesquisamos o significado de “zona” no dicionário, ele basicamente nos devolve duas famosas, emblemáticas e distintas definições: “Região; área demarcada naturalmente ou de modo artificial” e “Desorganização; ausência de ordem, bagunça.”. Enquanto a primeira traz consigo uma carga técnica, de utilização científica, na acepção mais ampla possível, vinculada a questões territoriais, a segunda carrega uma essência mais popular, termo que inclusive é comumente utilizado em um sentido pejorativo.

Bem, mas ainda que tenha muita gente que adora tratar o carnaval pelo pior sentido da palavra, aqui nesse texto nós vamos considerar apenas o mais sério – ou o mais próximo disso.

Feita a introdução, para nossa análise e conclusão foram utilizados alguns critérios e parâmetros, que talvez seja importante ressaltá-los:

  • Foram avaliadas apenas as escolas de samba e blocos carnavalescos vinculados à Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo (LigaSP – 34) ou à União das Escolas de Samba Paulistanas (UESP – 64) que desfilaram no ano de 2020;
  • Foram estudadas apenas as divisões político-admistrativas macro de São Paulo, como norte, sul, leste, oeste e centro, e outros, sendo:
    • Norte: norte, nordeste e noroeste
    • Sul: sul e centro-sul
    • Leste: leste1, leste 2 e sudeste
    • Oeste: oeste
    • Centro: centro e centro histórico
    • Outros: diversos municípios da Grande São Paulo
  • Os endereços examinados foram aqueles constantes no sites ou redes sociais oficiais das agremiações e/ou das entidades administradoras do carnaval;
  • Apesar do bairro do Ipiranga integrar a zona sudeste, e por conseguinte a zona leste, a sub-prefeitura que leva o nome é considerada oficialmente sendo sul;
  • Para avaliação da escola Tom Maior foi ponderado o bairro onde atualmente encontra-se a sua sede, no Piqueri, zona norte da capital.

Agora vamos às listas:

Zona Norte

LigaSP – Acadêmicos do Tucuruvi; Império de Casa Verde; Independente Tricolor; Mocidade Alegre; Morro da Casa Verde; Rosas de Ouro; Tom Maior; Tradição Albertinense; Unidos de Vila Maria; Unidos do Peruche; X-9 Paulistana; UESP – Acadêmicos de São Jorge; Raízes do Samba; Só Vou se Você For; União da Vila Albertina; Prova de Fogo; Estação Invernada; Explosão da Zona Norte; Isso Memo; Iracema Meu Grande Amor; Passo de Ouro; Vovó Bolão; Garotos da Vila Santa Maria; Caprichosos do Piqueri; Não Empurra Que É Pior; Unidos do Guaraú; Inajar de Souza; União da Trindade; Imperatriz do Jaraguá; Imperial da Vila Penteado; Locomotiva Piritubana; Unidos do Jaçanã; Unidos do Abaeté; Saudosa Maloca.

Zona Sul

LigaSP – Barroca Zona Sul; Brinco da Marquesa; Estrela do 3º Milênio; Imperador do Ipiranga; UESP – Imperatriz do Sul; Boêmios da Vila; União Independente da Zona Sul; Unidos do Vale Encantado; Os Bambas; Flor de Liz; Em Cima da Hora Paulistana; Lavapés Pirata Negro; Parque Santo Antônio; Acadêmicos do Ipiranga; Unidos do Palmares; Kacike da Vila; Unidos do Pé Grande; Caprichosos da Zona Sul; Unidos do Jardim Primavera; Acadêmicos do Campo Limpo; Império Real

Zona Leste

LigaSP – 1ª da Cidade Líder; Acadêmicos do Tatuapé; Amizade Zona Leste; Camisa 12; Dom Bosco de Itaquera; Leandro de Itaquera; Mocidade Unida da Mooca; Nenê de Vila Matilde; Torcida Jovem; Uirapuru da Mooca; Unidos de Santa Bárbara; UESP – Flor da Vila Dalila; Unidos de São Miguel; Mocidade Robruense; União Imperial; Combinados do Sapopemba; Unidos de Guaianases; Dragões de Vila Alpina; Príncipe Negro; Imperatriz da Paulicéia; Unidos de São Lucas; Cabeções de Vila Prudente; Filhos do Zaire; Chorões da Tia Gê; Mocidade Independente da Zona Leste; Pavilhão 9; Mocidade Amazonense; Estrela Cadente; Raízes de Vila Prudente; Folha Verde; Ile Ache Omo Ode;

Zona Oeste

LigaSP – Águia de Ouro; Camisa Verde e Branco; Dragões da Real; Mancha Verde; Pérola Negra; UESP – Império Lapeano; Torcida Uniformizada do Palmeiras;

Centro

LigaSP – Colorado do Brás; Gaviões da Fiel; Vai-Vai; UESP – Primeira da Aclimação

Outros

LigaSP – x; UESP ; Império do Samba (Guarulhos)

Em resumo, temos, em números, o seguinte quadro para as escolas e blocos carnavalescos, com 98 no total:

  • Norte: 11 (Liga) + 23 (UESP) = 34
  • Sul: 4 (Liga) + 17 (UESP) = 21
  • Leste: 11 (Liga) + 20 (UESP) = 31
  • Oeste: 5 (Liga) + 2 (UESP) = 7
  • Centro: 3 (Liga) + 1 (UESP) = 4
  • Outros: 0 (Liga) + 1 (UESP) = 1

Como ficou claro – ou pelo menos tentei ser -, a análise ficou restrita aos bairros das agremiações, sem qualquer juízo de valor quanto à sua importância e relevância no cenário carnavalesco. Não foi considerado, também, o número de títulos por região, o que pode ser objeto de uma coluna no futuro, mas por enquanto, considerando apenas essa, o troféu é da nossa querida zona norte. Sentindo o puro ar da cantareira, bora comemorar!

Vista Zona Norte – Adriano Vizoni-Folhapress

Redação Sampa