O samba rural na ótica de Mário de Andrade

Retrato de Mário de Andrade por Lasar Segall

Foi na década de 30 em um ensaio publicado pela Revista do Arquivo Municipal de São Paulo, que surgiu a expressão samba rural pela primeira vez, com autoria de Mário de Andrade. Antes dele alguns pesquisadores da época escreveram sobre algumas variações, como samba de roda, tambor, umbigada e jongo, mas nenhum criou a denominação feita por Mário.

O artigo escrito na revista por ele já foi muito utilizado por estudos sobre a narrativa da história da música popular em São Paulo. Chamado “Samba rural paulista”, no qual é retratado uma cultura musical integrada na maioria das vezes por negros e descendentes, que dançavam samba com instrumentos de percussão.

Mário de Andrade buscava entender em seus estudos as diferentes culturas e tradições que se espalhavam pelo país. Tanto que em sua obra “Macunaíma”, ele retrata bem a busca de traços culturais quando é narrada a formação do Brasil.

Para descrever com riqueza de detalhes e representação do que era o samba rural, ele dizia sobre a coletividade, o canto, a dança, a sensualidade, o ritmo e a coreografia, que formavam as características principais de sua denominação sobre o ruralismo do samba.

“Na terminologia dos negros que observei, a palavra samba tanto designa todas as danças da noite como cada uma delas em particular. Tanto se diz ‘ontem o samba esteve melhor’ como ‘agora sou eu que tiro o samba’. A palavra ainda designa o grupo associado pra dançar sambas. O dono-do-samba de São Paulo me falou que este ano ‘o samba de Campinas não vem’. E outros acrescentaram que a qualquer momento devia chegar a Pirapora ‘o samba de Sorocaba’” – Mário de Andrade.

Sua pesquisa foi realizada na cidade de Pirapora do Bom Jesus, considerada o berço do samba de São Paulo, a festa de Bom Jesus era um lugar onde existia ampla participação negra. Após sofrerem discriminação e não poderem participar dos festejos na cidade, os negros ficavam abrigados em barracões na área rural. Naquele local, eles se alegravam dançando com o samba de bumbo.

Com o passar dos anos o samba rural foi influência direta para a construção do samba urbano que se consolidou na capital. Mesmo com diversas descaracterizações com o passar do tempo da originalidade do samba rural raiz, não podemos nos esquecer a origem do início da nossa ancestralidade.

Viva o samba de Pirapora!

Artigo de

Redação Sampa