Chefe de ala da Vai-Vai é exemplo de superação

Dona Joana encontrou no carnaval motivos para voltar a sorrir

Hoje vamos conhecer a história da chefe da ala das baianas da escola de samba Vai-Vai, que há 20 anos ocupa o cargo e há 35 faz parte da agremiação. Foi no carnaval que Dona Joana encontrou forças para superar a maior dor que uma mulher e mãe pode sentir, a dor da perda! Em um acidente fatal faleceram sua mãe e sua filha de apenas 1 ano e 4 meses. 

Após este terrível episódio, a fim de buscar forças, foi convidada para fazer parte da escola como apoio de ala a convite de Dona Olímpia (finada matriarca da Vai-Vai) e de Dona Cleusa, iniciando então uma nova fase em sua vida. Recebendo o carinho e conforto dos amigos do samba, permaneceu por 10 anos como apoio de ala, depois foi ser integrante da ala das baianas e após alguns anos recebeu o convite para ser coordenadora, posteriormente assumiu como chefe de ala, cargo que ocupa até hoje.  

Dona Joana nos conta que nesses 35 anos dedicados ao carnaval já se deparou com diversos momentos, no qual seu lado materno foi necessário para conduzir situações no decorrer de sua jornada.  “Não tem como não se envolver”, diz emocionada ao relatar que várias vezes se pegou envolvida nas histórias em sua volta, e quando percebia já estava de alguma forma ajudando várias pessoas.  

Hoje com duas filhas e sete netos, ela divide seu tempo entre ser mãe, avó e acolhedora de tantas histórias e momentos presenciados e vivenciados pelas pessoas ao seu redor. Dona Joana nos conta também que apesar da dor que nunca será esquecida, o carnaval permitiu momentos de acalanto e superação para o recomeço de uma nova.

Finaliza deixando uma mensagem para as mães que estão perdendo seus filhos por conta da pandemia. “Desejo do fundo do coração que nesse momento tão difícil que estamos passando, essas mães que hoje choram, possam passar por mais esta difícil luta”.

Artigo de

Miriam Barros