Carnaval Rio de Janeiro

Apesar da dificuldade que as escolas cariocas encontraram com a liberação de verba, oriunda da prefeitura do Rio de Janeiro, todas lutaram bravamente e conseguiram colocar na avenida bons desfiles.
As agremiações superaram as expectativas e mesmo contando com muita chuva, fizeram desfiles surpreendentes, emocionando a todos que assistiram ao espetáculo, organizado pela Liesa, que há 35 anos promove o maior espetáculo da Terra.

Algumas mudanças foram feitas para os desfiles de 2020. O tempo de cada escola na avenida foi reduzido para no máximo 70 minutos, cinco a menos do que no ano anterior. E o número de alegorias permitidas foi de 4 a 6 carros. A utilização de tripés ficou por conta de cada agremiação e para quem optou em trazê-los, não puderam passar de 3. Unidos da Tijuca não respeitou a nova regra e foi penalizada por entrar na avenida com um tripé a mais.

Com forte apelo popular, as agremiações trouxeram sonhos, histórias e aventuras. Muita garra e força de vontade de suas comunidades. Este carnaval foi rico, mesmo diante de todas as dificuldades enfrentadas.

A Revista Sampa torce para que continue pulsante e firme, e assim, em 2021, possamos continuar celebrado nossa cultura com muita história e criatividade.

Confira abaixo como ficou a pontuação final:

1°– Viradouro 269,6
2° – Grande Rio 269,6
3° – Mocidade 269,4
4° – Beija Flor 269,4
5° – Salgueiro 269
6° – Mangueira 268,9
7° – Portela 268,8
8° – Vila Isabel 268,6
9° – Tijuca 267,6
10° – São Clemente 267
11° – Tuiuti 266,6
12° – Estácio 264,7 (rebaixada para o Grupo de Acesso)
13° – União da Ilha 264,2 (rebaixada para o Grupo de Acesso)

Texto: Simone Canuto

Artigo de

Redação Sampa